Ranking: Os cinco melhores games de Dragon Ball antes de FighterZ

Quem será o maior guerreiro do mundo?

Dragon Ball FighterZ é um caso de sucesso entre os jogos de luta e possivelmente o melhor game de Dragon Ball de todos. Mas o anime baseado no mangá de Akira Toriyama já teve outros bons momentos. O GameSpot Brasil relembra títulos antigos que marcaram gerações de jogadores e elenca os cinco melhores games de Dragon Ball antes de FighterZ.

Concorda? Discorda? Fale pra gente nos comentários.

5. Dragon Ball Xenoverse (PS4, Xbox One, Xbox 360, PS3, PCs) – 2015

Embora tenha dividido opiniões, Dragon Ball Xenoverse foi um dos games mais inovadores da franquia por permitir que os jogadores criem seus próprios personagens e os coloquem dentro do universo do anime. É possível escolher entre as raças Saiyajin, Majin, Namekuzeijin, Terráqueo e Freeza e personalizar os trajes e a aparência dos heróis.

Já a história se afasta do cânone da série após um grupo de vilões alterar muitos dos acontecimentos da linha do tempo de Dragon Ball Z. Com a ajuda de Trunks do Futuro, que no jogo é um patrulheiro do tempo, cabe ao personagem do jogador recolocar as coisas em ordem. O sistema de luta é uma evolução do estilo adotado na série Budokai Tenkaichi, com combates em cenários totalmente tridimensionais e gráficos da atual geração de consoles.

4. Dragon Ball Z: Super Butouden 2 (SNES) – 1993

O ano era 1993 e Dragon Ball Z ainda era exibido no Japão quando Super Butouden 2 foi lançado. Segundo jogo de luta da franquia no Super Nintendo, o título trazia um sistema mais aprimorado do que o primeiro e um modo história centrado na saga Cell, considerada pela maioria dos fãs a melhor de todas.

Com um padrão de luta veloz para a geração 16 bits e um colorido vivo, Super Butouden 2 também se destacava pelo elenco de personagens. Além de reunir os guerreiros Z e vilões da saga Cell, o jogo tinha nomes que só haviam aparecido nos filmes, como Broly e Bojack.

3. Dragon Ball GT: Final Bout (PS1) – 1997

O primeiro jogo de luta em 3D de Dragon Ball pode parecer datado para os padrões atuais, mas foi recebido com euforia pelos fãs da série em 1997. O elenco era baseado nas nas séries Z e GT e trouxe personagens como Pam, filha de Gohan e neta de Goku, e a versão Super Saiyajin 4 de Goku, que só podia ser desbloqueada com um código após vencer o modo campanha (hoje em dia, provavelmente, seria a DLC mais cara do jogo).

O sistema de luta não era dos mais rápidos mesmo quando comparado a outros jogos de luta 3D lançados para PlayStation na época, como Tekken 3 e Bloody Roar. Mas trazia uma ampla área de combate e personagens com estilos de luta bastante diversos.

O grande destaque era o duelo de técnicas especiais, onde quem girasse o analógico do joystick e apertasse os botões mais rápido levava a melhor. Alguns controles foram bastante danificados nesse processo, mas os guerreiros Z sempre precisaram se sacrificar em momentos difíceis.

 

2. Dragon Ball Z: Budokai 3 (PS2) – 2004

Budokai Tenkaichi 3 fez muito sucesso, mas não era uma unanimidade nos tempos de PlayStation 2. Isso porque Dragon Ball Z: Budokai 3 agradava mais os fãs da saga que preferiam o tradicional sistema de luta em 2D.

E embora tivesse um elenco mais enxuto, com 42 personagens, o jogo da Dimps tinha como ponto forte esse esquema familiar, especialmente no modo versus, onde não havia a divisão de tela que incomodava muitos em Budokai Tenkaichi.

Na parte gráfica, a técnica usada era o cel shading em 3D, enquanto o sistema de combate favorecia uma luta franca, com os combos corpo a corpo sendo aliados às técnicas especiais para causar enormes quantidades de dano quando bem executados.

1. Dragon Ball Z: Budokai Tenkaichi 3 (PS2) – 2007

Apesar da divisão com Budokai 3, Budokai Tenkaichi 3 foi o título mais popular da franquia antes do surgimento de FighterZ e se destacou pelo vasto conteúdo oferecido aos jogadores.

Lançado em 2007, já no fim da vida do PlayStation 2, o jogo da Spike explorou a capacidade gráfica do console ao oferecer os melhores gráficos em cel shading produzidos até então para um jogo de Dragon Ball.

Budokai Tenkaichi 3 contava com nada menos que 161 personagens jogáveis, abrangendo desde a série clássica até Dragon Ball GT. Já o modo história cobria grande parte da série, incluindo os filmes. E como não existiam DLCs naquela época, todos os personagens eram desbloqueados dentro do jogo.

O sistema de luta também contava com um amplo mapa tridimensional, onde era possível se esconder e surpreender o adversário, reproduzindo de maneira bastante fiel a atmosfera do anime.

Arquivado em:
Retrogaming

Tem uma sugestão de notícia? E-mail: sugestoes@gamespot.com.br

6 0
Ver comentários ()
Participe da Conversa