REVIEW

Dark Souls Remastered Switch review — Uma revisita muito especial

  • Data de Lançamento: 19/10/2018
  • Data do Review: 23 de outubro, 2018
  • Switch

Passando rage também na viagem de ônibus.

por Alessandro Fillari em 19 de outubro, 2018

traduzido por Pedro Scapin em 23 de outubro, 2018

Quando se trata de entregar uma experiência memorável e tensa, não existem muitos jogos que se comparam ao primeiro Dark Souls. Muitos fãs defendem o estilo que a From Software adota com sua série de RPG de ação sombria e implacável, onde um movimento em falso pode custar muito caro. E isso fez a franquia ser uma das mais desafiadoras e capazes de causar ansiedade nos últimos tempos.

Depois do lançamento de Dark Souls Remastered em PCs, PlayStation 4 e Xbox One, a série Souls agora leva seu estilo particular de gameplay para o Switch, marcando sua primeira aparição em um console Nintendo.

Ao mesmo tempo que não é tão impressionante visual e tecnicamente quanto as versões dos consoles da atual geração, Dark Souls Remastered no Switch é uma versão admirável que reforça o que torna Dark Souls memorável. O game usa com eficácia as capacidades portáteis do Switch, o que oferece uma sensação supreendentemente revigorante à experiência Souls.

Só pra lembrar, Dark Souls Remastered é uma versão melhorada do game original de 2011. Em PCs, PS4 e Xbox One, o remaster roda em resolução 4K, a 60 quadros por segundo e possui um visual mais afiado, além de vários upgrades gerais – multiplayer em servidores dedicados e outras alterações de gameplay, por exemplo. A versão de Switch segue essa linha em grande parte, mas com alguns downgrades devido às limitações de hardware.

A versão de Switch é muito parecida com as originais de PS3 e Xbox 360, só que mais estável. Com o console no dock, ela roda a consistentes 30 quadros por segundo e com resolução 1080p. Já no modo portátil o tamanho da imagem cai para 720p.

Se você já se acostumou com os 60 FPS de Dark Souls Remastered em outras plataformas, vai levar um certo tempo para se acostumar com a versão de Switch. Além de menos detalhes no ambiente, a qualidade de som parece ser um tanto reduzida. Mas o maior problema é quando jogamos no modo docked, pois frequentemente os Joy-Cons sofrem de lag no controle da câmera, o que é particularmente complicado em batalhas intensas contra chefões. Mesmo que o patch de dia de lançamento busque corrigir esses problemas, alguns bugs permanecem.

Apesar das arestas, Dark Souls no Switch ainda é um port impressionante que consegue manter a experiência Souls intacta. Uma nova e surpreendente funcionalidade é a possibilidade de pausar o jogo em modo offline ao voltar ao menu Home ou colocar o sistema em repouso.

Para testar a versão ao limite, nos aventuramos pelos níveis mais famosos de Dark Souls, que frustam e irritam muitos jogadores desde 2011. Blighttown, aquela cidade abandonada e cheia de criaturas doentes, dessa vez consegue manter os 30 FPS de maneira estável, inclusive em suas profundezas.

De um jeito bem interessante, jogar Dark Souls no modo portátil pode criar uma experiência mais pessoal com o jogo, o que é algo completamente exclusivo da versão de Switch. Enquanto a portabilidade do console pode parecer exagerada em outros títulos, aqui ela realmente amplifica o núcleo do que Dark Souls é.

Ao longo de sua história particular com o game – uma estrada pavimentada por derrotas, pequenas vitórias e eventuais humilhações – você vai chegar a uma grande vitória, tornando a jornada recompensadora e desafiante.

Ao mesmo tempo que Dark Souls Remastered no Switch possui algumas peculiaridades e não é tão impressionante quando comparada tecnicamente às versões de PS4 e Xbox One, ele ainda mantém a alma do game original. Até hoje, Dark Souls continua um divisor de águas para o gênero de RPG de ação. Poder vivenciar novamente muitos dos seus momentos icônicos e desesperadores já é satisfatório. E isso aliado à flexibilidade do console da Nintendo cria uma jornada ainda mais envolvente.

5 0
Ver comentários ()

Dark Souls / Switch

Pontos Positivos
Dark Souls é um jogo fantástico até hoje.
Jogar em modo portátil é uma experiência bem mais envolvente.
A versão de Switch funciona bem, tecnicamente falando, com uma performance sólida até mesmo em Blighttown.
Pontos Negativos
Inconsistências gráficas se tornam mais notáveis com o passar do tempo.
Efeitos sonoros bem fracos.
Jogar com os Joy-Cons pode ser desconfortável.
8
Bom
Participe da Conversa

Dark Souls

  • Data de Lançamento: 04 de outubro de 2011
    • PC
    • PlayStation 4
    • PS3
    • Switch
    • Xbox 360
    • Xbox One
    Dark Souls é um RPG de fantasia sombria desenvolvido pela From Software e publicado pela Bandai Namco.
    Desenvolvedora:
    From Software
    Publisher:
    From Software, Bandai Namco Games
    Gênero(s):
    Ação, RPG
    18 anos
    Violência, Nudez Parcial