REVIEW

Overcooked 2 review — Cozinha (des)planejada

  • Data de Lançamento: 07/08/2018
  • Data do Review: 9 de agosto, 2018
  • PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Desperte a Ana Maria Braga que existe dentro de você.

por Bruno Araujo em 9 de agosto, 2018

Jogar Overcooked 2 é como voltar ao seu novo restaurante favorito, só que desta vez para experimentar o segundo melhor prato do cardápio. O ambiente ainda é aprazível e os garçons, excelentes. A comida? Segue deliciosa. Você vai continuar falando bem desse lugar para seus amigos e bots no Twitter. Mas aquela primeira visita… Aquele primeiro sabor… Aquilo sim, sem dúvidas, foi inesquecível.

Que fique claro: Overcooked 2 cumpre muito bem seu papel como sequência dessa combinação peculiar, mas divertidíssima, de culinária, ação arcade e trabalho em equipe.

A Ghost Town Games, que na época do jogo original era uma enorme corporação formada por três pessoas, aproveita o suor do passado e trabalha em cima das fundações sólidas do primeiro Overcooked. São novos fogões para serem pilotados, mais pratos para serem preparados e a opção inédita de arremessar ingredientes crus para agilizar o trabalho dos colegas de cozinha (ou infernizar o dos rivais). E tudo, pela primeira vez, com a possibilidade de partidas online.

Nada disso, porém, é determinante para que Overcooked 2 seja um dos games mais caóticos, engraçados e viciantes para jogar com os amigos. Esse mérito ainda é da fórmula original, um clássico moderno que, pelo menos aqui, não evoluiu. Felizmente, isso não é problema.

Esquentando o joystick no fogão

Assim como no primeiro jogo, Overcooked 2 desafia você e seus companheiros mestre-cuca a prepararem a maior quantidade de pratos num tempo determinado e em situações malucas. Cada receita tem tarefas específicas que, isoladamente, são simples. Cortar folhas de alface, fritar um peixe, assar uma pizza. Tudo é feito com o toque de um botão do controle.

Mas essas etapas ganham contornos dramáticos (e hilários) conforme os pedidos se tornam mais complexos e exigem a participação ativa de mais de um cozinheiro. Ou seja, praticamente o tempo inteiro.

Montar e servir um hambúrguer com pão e carne é moleza. Mas e quando o cliente também quer queijo e tomate, ingredientes que estão fora do seu alcance e próximos de outro jogador que, claramente, não foi ágil o suficiente, esqueceu de lavar a louça e, enquanto digito essas palavras, deixou mais um disco de carne queimar na frigideira?

E isso sem falar dos obstáculos bizarros de cada conjunto de fases, que vão desde bolas de fogo bloqueando o caminho numa cozinha montada num balão. Até pedaços inteiros de terra que afundam na lava em território alienígena.

Em Overcooked 2, tudo pode dar muito certo (ou muito errado) em questão de segundos. Ainda mais levando em conta receitas novas e enjoadas como as de bolos, que precisam passar pela batedeira antes de ir para o forno ou a frigideira. A Ana Maria Braga que vive dentro de todos nós precisa despertar no momento certo.

É nessas horas que Overcooked 2 arranca risadas – de prazer e de nervoso. Mas proporciona alguns dos melhores momentos de sinergia da história dos videogames.

Você e seus camaradas provavelmente vão errar e fracassar várias vezes, apesar de não ser exagerada a dificuldade para ganhar três estrelas de pontuação em cada fase. Mas quando encontrarem a estratégia adequada para cada cozinha, o equilíbrio entre as responsabilidades individuais e o ritmo coletivo das tarefas, é como se a matrix se desembrulhasse à sua frente construindo um caminho em direção ao nirvana.

Com tempo, habilidade e entrosamento, Overcooked 2 fica parecido com um jogo musical como Rock Band ou Guitar Hero.

Nada de cozinhar só

Acomodadas confortavelmente sobre as regras bem fundamentadas do primeiro jogo estão as duas principais novidades de Overcooked 2: o arremesso de ingredientes e o ambiente online.

A primeira deixa o preparo dos pratos mais rápido, principalmente quando os jogadores estão isolados em partes diferentes das cozinhas, mas é ligeiramente redundante. No fim das contas, fica meio elas por elas já que as novas fases obrigam o uso dessa grande técnica de transportar ingredientes pelo ar – derrubá-los no chão não é uma questão e a regra dos cinco segundos está aí pra isso.

De qualquer forma, é inevitável e prazeroso se sentir um pouco Michael Jordan ao jogar um punhado de arroz cru da linha de três e acertar a panela em cheio. Ou um tiquinho Shaquille O’Neal, atrapalhando o adversário nos modos competitivos com avalanches de coxas de frango enquanto o coitado tenta cortar uma mera batata.

A segunda novidade, por sua vez, tenta corrigir o principal ponto baixo desses games: a solidão.

Jogar Overcooked 2 sozinho não é chato, é um castigo. Alternar entre dois cozinheiros pra fazer uma única pizza é vagaroso, improdutivo e literalmente insuportável.

Nesse sentido, o online encurta distâncias. O GameSpot Brasil encontrou partidas com facilidade, apesar de um ligeiro atraso (ou lag) em algumas delas que, nos nossos testes, não prejudicou. O multiplayer via internet é uma forma totalmente aproveitável de jogar Overcooked 2, mas é bom frisar: essa é a melhor desculpa que você pode ter para fazer novas amizades no mundo real e ocupar seu sofá.

Overcooked 2 ganha muito fôlego no tête-à-tête. Seja para combinar no detalhe o que cada cozinheiro vai fazer. Seja para esbravejar quando seu companheiro esqueceu dela, sim, a pilha de louças que insiste em crescer como um fungo mutante.

Irmandade de chefs

Minha relação com o primeiro Overcooked é pessoal. Foi com ele que eu e meu irmão mais novo, depois de anos, sentamos mais uma vez lado a lado para jogar videogame por horas a fio.

Naquelas festas de fim de ano de 2016, período ideal para umas férias na casa dos pais, nós batemos cabeça, gargalhamos e demos alguns rage quit. Mas também triunfamos, terminando a campanha em um dia, com três estrelas em todas as fases, e resgatando uma conexão que ressurgiu instantaneamente ao rodar essa sequência.

Jogos como esses criam laços não entre personagens, mas entre pessoas. E se Overcooked 2 não traz mudanças drásticas para quem já está acostumado a esquentar a barriga no fogão, os veteranos podem viver essas sensações mais uma vez e testar suas habilidades nos novos desafios. E sem se esquecer: servir os pedidos na ordem correta aumenta o seu multiplicador de gorjetas.

A situação é melhor ainda para quem não jogou Overcooked. Essa é a melhor oportunidade de embarcar num dos melhores games cooperativos do mercado. Très bien.

8 0
Ver comentários ()

Overcooked 2 / PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Pontos Positivos
Cozinhar com amigos em meio ao caos continua divertidíssimo.
Cooperação faz florescer grandes momentos de sinergia.
Acertar ingredientes nas panelas é se tornar Michael Jordan por um dia.
Online encurta distâncias para quem não tem com quem dividir o sofá.
Pontos Negativos
Jogar sozinho continua sendo literalmente insuportável.
Falta de mudanças maiores em relação ao primeiro jogo.
8
Bom

Sobre o Autor

Bruno Araujo

Editor-chefe do GameSpot Brasil, main Pharah e escravo do Switch nessa tentativa louca de dar conta dos games na vida adulta moderna. Siga-o no Twitter em @brunocracia.

Participe da Conversa

Overcooked 2

  • Data de Lançamento: 7 de agosto, 2018
    • PC
    • PlayStation 4
    • Switch
    • Xbox One
    Desenvolvedora:
    Ghost Town Games
    Publisher:
    Team 17
    Gênero(s):
    Ação, Arcade, Culinária
    Sem Restrição