REVIEW

Street Fighter 30th Anniversary Collection Review: Não deixe o samba morrer

  • Data de Lançamento: 29/05/2018
  • Data do Review: 30 de Maio, 2018
  • PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Reunindo a velha guarda mais uma vez.

por Peter Brown em 30 de maio, 2018

traduzido por Bruno Araujo em 30 de Maio, 2018

A coletânea Street Fighter 30th Anniversary Collection é mais um exemplo de como o estúdio Digital Eclipse está indo além e mais um pouco para adaptar e homenagear coleções de games clássicos da Capcom.

Essa antologia inclui 12 jogos Street Fighter em suas versões de fliperama, sendo que quatro dos melhores foram atualizados com modos online. Também é possível encontrar muita história interessante para acessar fora dos combates. De trilhas sonoras a demonstrações detalhadas das animações de sprites, além de documentos em alta resolução do design de jogos clássicos e cancelados. Existe uma vasta quantidade de material de referência de alta qualidade para dar suporte a essa seleção robusta de jogos.

Dito isso, essa coletânea dos 30 anos de Street Fighter inclui o game original, cinco versões de Street Fighter II, três edições de Street Fighter III, além de Street Fighter Alpha, Alpha 2 e Alpha 3. E é ótimo poder ter essas réplicas perfeitas dos fliperamas em um só lugar e, com alguma sorte, por varias gerações. Os detalhistas vão notar a ausência de Alpha 2 Gold e Alpha 3 Upper, ambos disponíveis na antologia de 2006 lançada para PS2, mas essa falta está longe de melar o conjunto da obra.

Da mesma forma, pode parecer decepcionante que a sua versão de console favorita não esteja no pacote (o que é compreensível levando em conta o enorme trabalho de emular vários aparelhos diferentes). Mas fique tranquilo, é apenas momentâneo, o que tem aqui roda que é uma beleza. E se você já ama esses jogos, não importa como você tenha os jogado, a coletânea de 30 anos vai entregar uma experiência ótima. Em alguns casos, você só quer fazer uma visita rápida ao passado. Porque convenhamos, o Street Fighter original não é ótimo nos padrões atuais. De qualquer maneira, é incrível vê-los tão bem preservados e facilmente acessíveis.

As qualidades duradouras dos jogos mais notáveis da coleção permanecem mais fortes do que nunca. A proeza da Capcom em criar games de luta 2D divertidos e atraentes foi praticamente inigualável durante os anos 1990. E é por isso que um jogo como Street Fighter III é apenas ligeiramente retrô mesmo depois de 19 anos do seu surgimento.

De maneira similar, o elenco variado e as diversas mecânicas de luta de Street Fighter Alpha 3 fazem dele um favorito dos fãs por méritos próprios. Se toda versão de Street Fighter II merece ser jogada? Talvez não isoladamente, mas a evolução de cada jogo em particular representou muita coisa pra comunidade que cresceu ao seu redor. E o fato de ele representar boa parte da seleção de jogos ajuda a contar a história completa de um capítulo importante da história dos videogames.

A popularidade de Street Fighter cresceu em meio aos tensos confrontos mano-a-mano dos fliperamas, e cada um dos games dessa coletânea foi lançado antes da popularização das disputas online. Com o passar dos anos, no entanto, Hyper Fighting, Super Street Fighter II Turbo, Street Fighter Alpha 3 e Street Fighter III: 3rd Strike acabaram aparecendo em várias plataformas conectadas à internet. Esses mesmos jogos são os únicos da coleção habilitados para o online, e eles coexistem sob um único teto — um único lobby consegue atender, ao mesmo tempo, pedidos de luta para todos os jogos.

A Digital Eclipse implementou uma estrutura personalizável que permite que você ajuste configurações ligadas à latência, fornecendo uma vantagem pequena, mas significativa, em batalhas contra conexões fracas.

E assim como a coletânea dá vida nova a games clássicos, seu material suplementar ajuda a apreciá-los de novas maneiras. Há uma linha do tempo interativa que registra os 30 anos tanto de marcos históricos como de acontecimentos obscuros, geralmente acompanhadas de galerias inteiras com as datas de lançamento dos maiores games.

Cada um dos 48 personagens relevantes da coletânea têm um perfil dedicado com uma galeria interativa de sprites. Por lá, é possível navegar manualmente pela versão de cada jogo dos seus golpes mais icônicos, quadro a quadro. Mas o que talvez seja mais valioso e incrível é ter as trilhas sonoras completas para cada um dos jogos. Existe uma notável falta de conteúdo em vídeo, levando em consideração o que apareceu na coleção do aniversário de 25 anos, mas por outro lado a Capcom forneceu à Digital Eclipse uma tonelada de conteúdo inédito e de ótima qualidade.

E é mais ou menos essa a história de Street Fighter 30th Anniversary Collection. Ela não vai satisfazer cada demanda específica, mas ainda é uma grande coletânea de jogos incríveis e material por trás das câmeras que nenhum fã de Street Fighter deveria perder. Street Fighter é uma série que vale a celebração. E a Digital Eclipse conseguiu organizar a festa de uma maneira ao mesmo tempo respeitosa para a franquia e para as pessoas que mantém vivo o espírito das lutas de fliperamas.

Acompanhe o GameSpot Brasil no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Twitch.

0 0
Ver comentários ()

Street Fighter 30th Anniversary Collection / PC, PlayStation 4, Switch, Xbox One

Pontos Positivos
Vasta coleção de games de luta que resistiram ao tempo
Emulação perfeita dos fliperamas
Conteúdo especial produzido com generosidade e atenção
Pontos Negativos
Faltam opções presentes em coletâneas anteriores de Street Fighter
8
Bom
Participe da Conversa

Street Fighter 30th Anniversary Collection

  • Data de Lançamento: 29 de maio, 2018
    Desenvolvedora:
    Capcom
    Publisher:
    Capcom
    Gênero(s):
    Luta
    12 anos
    Violência