REVIEW

Super Mario Party review — Amigos e inimigos, uni-vos!

  • Data de Lançamento: 05/10/2018
  • Data do Review: 8 de outubro, 2018
  • Switch

Chegou a hora de testar as suas amizades.

por Jordan Ramée em 5 de outubro, 2018

traduzido por Bruno Araujo em 8 de outubro, 2018

Qualquer um que tenha jogado Mario Party nos últimos 20 anos tem uma boa ideia do que esperar de Super Mario Party, do Switch. Mas o game mais recente da série da Nintendo oferece novos modos de jogo que, à sua maneira, conseguem injetar criatividade nessa fórmula que já é bem conhecida.

De várias formas, Super Mario Party parece ser menor que os títulos anteriores. Mas suas novas camadas de estratégia e os minigames espertos e divertidos mantêm tudo bem animado e diferente.

A natureza de competição feroz dos primeiros jogos da série está de volta, já que Super Mario Party dispensa as mecânicas cooperativas de Mario Party 9 e 10 e mais uma vez coloca jogadores uns contra os outros numa corrida por estrelas. O objetivo maior de Super Mario Party é coletar cinco gemas. E cada uma delas é obtida ao completar os modos offline do jogo: Mario Party, Partner Party, Challenge Road, River Survival e Sound Stage.

Lancem os dados

O modo Mario Party traz a fórmula clássica de minigames intercalados entre rodadas de um jogo de tabuleiro. Seu personagem ainda é colocado com mais três jogadores em um mapa onde é preciso correr atrás de Toadette e sua coleção de estrelas.

A maior diferença é a introdução de dados de personagens. Enquanto os Mario Party antigos utilizavam um dado virtual de 10 lados, agora os personagem têm dois dados, um de seis lados e outro único de cada um. E você precisa decidir qual usar a cada turno.

O dado de seis lados vai de 1 a 6, obviamente, enquanto o dado de personagem vem com um conjunto único de forças e fraquezas. O de Mario, por exemplo, tem o número 3 em três dos seus lados – os três lados restantes são 1, 5 e 6. Em comparação, Wario tem um dado especial em que dois lados fazem ele perder duas moedas, mas os outros quatro vêm com o número 6.

Pela primeira vez em um Mario Party, a escolha do personagem vai além do estético. Descobrir a melhor hora de usar um dado específico adiciona um nível de estratégia ao que geralmente era aleatório.

Cada um dos quatro tabuleiros do jogo exige ligeiras adaptações na sua estratégia para alcançar a estrela, mas elas são pequenas e a maioria não tira vantagem das composições únicas de cada fase.

Whomp’s Domino Ruins, por exemplo, tem Whomps que forçam caminhos mais longos. No entanto, o tabuleiro tem apenas dois deles, o que acaba tornando os encontros raros. E mesmo quando acontecem, a fase é pequena o suficiente a ponto das rotas ruins não te colocarem em muita desvantagem.

Os quatro tabuleiros de Super Mario Party não são tão distintos, logo, a estratégia pra cada um não é tão diferente. E como são apenas quatro deles no total, o modo Mario Party dá uma cansada rapidamente.

Há um total de 80 minigames em Super Mario Party, deixando o jogo atrás de Mario Party 6, 7 e 9 em termos de quantidade. Desse montante, quase metade usa os controles de movimento ou os recursos de rumble dos Joy-Cons do Switch. Mas não tema: ambos funcionam surpreendentemente bem e ajudam em alguns dos minigames mais inteligentes da série Mario Party.

Em Fiddler on the Hoof, por exemplo, você e os outros jogadores disputam uma corrida de cavalos. Se você usar o Joy-Con para fazer movimentos de chicoteada na batida da música, sua pontuação aumenta. Já em Nut Cases você e um parceiro precisam derrotar a outra dupla coletando as cinco caixas com mais nozes dentro. Detalhe: você só consegue ter uma noção das caixas mais pesadas avaliando a vibração dos controles.

Como Super Mario Party só tem suporte a controles de movimento quando se usa um único Joy-Con, você não vai conseguir jogar o game no modo portátil do Switch ou com um controle Pro.

Trabalho em dupla

Já Partner Party é a reimaginação de Super Mario Party do modo de equipes de Mario Party 6. As regras são similares a do modo Mario Party, mas há mais caminhos pelo tabuleiro e você precisa cair na exata casa de Toadette, ao invés de só passar por ela, para ganhar uma estrela.

Os obstáculos discretos do modo Mario Party se tornam mais complicados de atravessar em Partner Party porque você precisa pensar em você e no seu parceiro.

Pagar para tirar o Whomp do caminho pode te levar mais rapidamente até uma estrela, mas ao fazer isso você pode prender outros jogadores, inclusive seu colega de equipe. Sempre existe a possibilidade de vencer o próximo minigame e ganhar moedas suficientes para comprar um item e liberá-lo, mas isso não é garantido. Esse tipo de consideração e cuidado simplesmente não existe no modo Mario Party.

Os outros dois modos principais, River Survival e Sound Stage, são novos na franquia Mario Party. No primeiro, você e os outros jogadores precisam trabalhar juntos para sobreviver a uma viagem por um perigoso rio enquanto disputam minigames. Já o segundo é uma enérgica competição de dança em que você joga apenas minigames de ritmo.

Ambos os modos oferecem alternativas divertidas, apesar de breves, à fórmula padrão de Mario Party. Os minigames cooperativos e rítmicos de Super Mario Party são alguns dos melhores da série, especialmente aqueles como Fiddler on the Hoof, em que você precisa ficar de pé e se mexendo para acertar os passos do seu personagem. Esses dois tipos de minigames não têm a competição acirrada dos outros, mas agitam o ambiente.

O último grande modo de Super Mario Party, Challenge Road, é o que chega mais perto de uma campanha para um jogador, mas ele só aparece depois de você desbloquear todos os 80 minigames. Nele, você joga todos os minigames com certas desvantagens habilitadas para torná-los mais difíceis. Um minigame de corrida, por exemplo, pode te desafiar a ficar em primeiro lugar sem encostar em nenhuma armadilha da pista.

O Challenge Road chega bem perto de dar a Super Mario Party o nível de desafio que o game precisaria para aumentar sua longevidade, mas infelizmente não consegue. Se você falha em um desafio três vezes, o jogo pergunta se você gostaria de pulá-lo.

Sempre é possível voltar mais tarde para bater os desafios deixados de lado, mas você nunca será punido por pulá-los. Por isso, não importa se uma dúzia de desafios não forem completados. Se você chegar até o final da estrada, vai ganhar uma das cinco gemas necessárias.

Cerejas do bolo

Super Mario Party também tem outros modos e recursos menores que não têm ligação com o título de Super Star. Em Mariothon, você compete em cinco minigames em que bater o tempo dos adversários garante pontos extras na tabela do campeonato.

Há também uma versão online de Mariothon que pode ser jogada tanto numa sala particular, com seus amigos, como num lobby público para subir nos rankings mundiais. Não tivemos problemas de conectividade durante nossas partidas online, mas as salas particulares carregaram mais rápido que as públicas.

Já Square Off é outro torneio baseado em minigames, com a diferença que, após cada vitória, você ganha o direito de reivindicar um pedaço de território. O jogo continua até que todo espaço esteja preenchido. E o vencedor é aquele que tiver mais espaços no final da partida.

Esses dois modos colocam um objetivo a ser atingido ao jogar minigames, o que ajuda a criar níveis extra de competição entre um grupo de amigos.

E tem ainda a Toad’s Rec Room, em que você pode disputar jogos únicos que mudam de acordo com a posição do seu Switch. E a sala de Stickers, onde você pode cobrir uma parede com um mural de adesivos que você vai coletando.

Ambos parecem colocados às pressas em Super Mario Party – o primeiro para justificar um game num console que pode ser usado numa superfície horizontal, com um pézinho ou preso a uma base; enquanto o outro dá um motivo para você comprar alguns bonecos Amiibo, escaneá-los e descolar adesivos especiais que não podem ser ganhos dentro do jogo.

Apesar de ser interessante a opção de mudar de perspectiva na Toad’s Rec Room – como ver um campo de beisebol do ponto de vista de um pássaro ou do arremessador – nenhum dos minigames fica realmente melhor por conta disso. E a sala Stickers simplesmente não vale a pena o tempo investido.

Tudo em Super Mario Party parece menor em comparação aos jogos anteriores da série. Tanto o modo Mario Party como o Partner Party acontecem em tabuleiros menores. E outros modos, como o Challenge Road, tem pontos de dificuldade claros que facilitam as partidas em pequenas partes.

Por isso, é intrigante que Super Mario Party não possa ser jogado no modo portátil do Switch. Faz sentido usar um Joy-Con separado para executar as ações baseadas em controles de movimento, mas ainda é estranho ver um game no Switch que ativamente evita que você faça uso da portabilidade do console.

A maior parte da seleção de 80 minigames de Super Mario Party é divertida, especialmente se você tem um grupo completo de quatro jogadores – os personagens controlados pela máquina não são inteligentes ou habilidosos o suficiente para oferecer um desafio à altura até você desbloquear a dificuldade Master.

Os novos Partner Party, River Survival e Sound Stage são alternativas agradáveis ao modo Mario Party, que pelo menos retorna às suas raízes competitivas. E mesmo que os dados exclusivos de cada personagem não mexam com os quatro tabuleiros de Super Mario Party a ponto de trazer mais longevidade ao modo, eles implementam pequenos momentos de estratégia numa série que há muito tempo depende apenas de aleatoriedades para determinar um vencedor.

5 0
Ver comentários ()
Pontos Positivos
Os dados dos personagens trazem uma bem-vinda dose de estratégia.
Partner Party é uma adição estratégica em comparação ao modo padrão Mario Party.
Os minigames cooperativos e rítmicos são alguns dos melhores da história da série.
Os controles de movimento e o rumble dos Joy-Cons são usados de forma criativa nos minigames.
Pontos Negativos
Faltam desafios únicos em três dos quatro tabuleiros do modo Mario Party.
Modo Challenge Road não é tão desafiante quando você pode pular tudo que for difícil.
A sala de adesivos e a Toad's Rec Room foram colocados às pressas no jogo.
7
Bom
Participe da Conversa

Super Mario Party

  • Data de Lançamento: 5 de outubro, 2018
    • Switch
    Desenvolvedora:
    Nintendo
    Publisher:
    Nintendo
    Gênero(s):
    Arcade, Estratégia, Party/Minigame, Tabuleiro
    Sem Restrição