PREVIEW: Ape Out é uma mescla divertida de sobrevivência e fuga de labirintos

Assumir as patas de um gorila insano e violento é divertido e desafiador.

Estava na cara que prender um gorila laranja gordito y pistolito numa jaula apertada ia dar ruim. Mas é essa ideia de gameplay simples, mas desafiadora e viciante, o segredo da diversão de Ape Out, jogo da Devolver Digital que chega em 28 de fevereiro para PC e Nintendo Switch.

O GameSpot Brasil testou uma versão quase final do game. E no papel desse símio num dia de fúria, escapamos de labirintos bem protegidos por guardas armados e esmagamos quem apareceu para tentar impedir nossa fuga.

Em tese, uma tarefa bastante simples. Na prática, porém, Ape Out desafia o jogador o tempo todo a caminhar com cautela pelos ambientes, evitar confrontos desnecessários e obliterar o máximo possível de guardas que pintarem sem perder muito tempo.

Planeta dos Macacos

Com uma câmera que acompanha toda a ação de cima, à la Hotline Miami, e um estilo de arte em que tanto o gorila quanto os guardas são retratados apenas com uma silhueta e cores chapadas, Ape Out é uma experiência que se concentra no gameplay.

Os cenários são sempre diferentes uns dos outros e podem ser grandes aliados ou terríveis inimigos. Na versão beta, o jogo é dividido em dois mapas, cada um deles com um lado A, um lado B e quatro estágios.

No começo da campanha, é preciso passar por corredores estreitos que funcionam como pequenos labirintos. O que poderia ser um problema a mais para o jogador, no entanto, acaba sendo de grande ajuda.

LEIA MAIS: Gris é uma ilustração viva que deseja criar uma experiência livre de fracassos

Para matar os guardas é preciso jogá-los contra uma parede, outros adversários ou usá-los como escudos humanos até que sejam mortos pelos tiros de companheiros. Por isso, passar por áreas mais fechadas é a melhor pedida quando há três ou quatro inimigos por perto.

Até por isso, Ape Out é um jogo que em várias ocasiões favorece abordagens mais furtivas – apesar de estarmos falando de um gorila laranja extremamente violento.

Como a câmera não oferece uma visão muito ampla e a única forma de matar os guardas armados é se aproximando, fazer a rotação em uma parede para atacá-los pelas costas é fundamental para preservar sua vida, uma vez que poucos tiros são suficientes para acabar com a vida do primata.

Esse recurso é ainda mais necessário com o passar do tempo, uma vez que guardas com mira infravermelha são ainda mais difíceis de se encarar num combate frente a frente.

Rampage

Os ambientes mais abertos, por outro lado, são o maior desafio de Ape Out. Como não há paredes para se proteger, o jogador se torna um alvo fácil dos guardas. Justamente por isso, a estratégia ideal nessas horas é rushar até o ponto de fuga o mais rápido possível, entrando em confronto somente quando for inevitável.

Nessas horas, por conta dos ambientes de cores chapadas e do sangue esparramado por todos os lados, os jogadores podem ficar um pouco confusos. Talvez esse seja um dos “problemas” de Ape Out.

Ainda que parte do desafio esteja em achar um jeito de cruzar os ambientes, não é incomum passar mais de uma vez por uma mesma área enquanto se está tentando fugir ou se esconder dos guardas. Até porque o ambiente fica cada vez mais poluído quando vários guardas morrem um perto do outro.

Quando próximas do corpo do gorila ou de ambientes com cores quentes, as poças de sangue podem confundir o jogador e dificultar a percepção da aproximação de inimigos. É uma baita poluição visual que precisa ser superada.

E para aqueles que gostam de um desafio ainda maior, o modo mais difícil do jogo apresenta versões mais extensas e com mais inimigos dos mapas originais, o que aumenta o fator de replay de Ape Out ao mesmo tempo que exige do jogador ainda mais paciência a cada passo.

Em suma, Ape Out é um jogo que consegue desafiar e prender a atenção dos jogadores, ao mesmo tempo que apresenta um gameplay de simples entendimento, no qual todas as mecânicas disponíveis precisam ser usadas em algum momento.

A poluição visual e os cenários confusos em alguns momentos atrapalham, mas não tiram o brilho do jogo, que consegue ser divertido dentro de sua proposta, principalmente para quem gosta de jogos de ação onde a estratégia é tão importante quanto o bom uso das habilidades de combate.

Acompanhe o GameSpot Brasil no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Twitch.

Arquivado em:
PC, Switch

Tem uma sugestão de notícia? E-mail: sugestoes@gamespot.com.br

6 0
Ver comentários ()
Participe da Conversa