Shawn Layden, chefe de PlayStation, justifica ausência da E3 2019

"O evento de negócios se tornou um evento sem muitos negócios sendo feitos".

O executivo Shawn Layden, presidente da Sony Interactive Entertainment, comentou em entrevista o fato da empresa não participar da E3 2019 e disse que “o mundo mudou, mas a E3 não mudou com ele”.

Anunciada em novembro de 2018, a ausência da Sony e de PlayStation do maior evento de games do calendário gerou muitas críticas. Até então, a explicação da empresa girava em torno de encontrar “oportunidades criativas de se engajar com a comunidade” e planos para “pensar diferente e experimentar”.

LEIA MAIS: 

Em entrevista ao site CNET, Layden comentou que a natureza da E3 foi construída em torno de padrões que não se aplicam mais, tanto para varejistas, quanto para jornalistas.

Na sua concepção, o evento era um local para varejistas planejarem seus estoques e para jornalistas planejarem as capas de suas revistas. Na era moderna, diz Layden, ambas as situações mudaram.

“Temos um evento em fevereiro chamado Destination PlayStation onde iremos reunir todos os varejistas e parceiros para ouvirem nossos planos para o ano. Eles irão discutir planos de compras em fevereiro”, afirmou o executivo na entrevista.

Hoje em dia, junho [mês da E3] já é tarde demais para debater o Natal com varejistas. Por isso, o setor de vendas perdeu o interesse na E3. E para os jornalistas, com a internet e notícias de jogos 24 horas por dia, o evento também perdeu impacto”, disse Layden.

“Por isso, o evento de negócios se tornou um evento sem muitos negócios sendo feitos. O mundo mudou, mas a E3 não mudou necessariamente com ele”, completou Layden.

Além de todas essas questões de mercado, a Sony está planejando fazer jogos maiores, mas em menor quantidade, o que significa que junho não é mais um bom período do ano para detalhar seus planos mais recentes.

“Pra gente, se tocarmos um sino e as pessoas forem forçadas a aparecer por lá, elas criam uma expectativa de ‘ah, eles vão dizer algo pra gente’”.

Essa ideia de gerar expectativas reflete a lógica de Layden para não realizar a PlayStation Experience (PSX) em 2018, o que foi anunciado antes da Sony também deixar a E3.

Ainda não se sabe quando a Sony dará mais detalhes sobre seus planos para o futuro ou de que maneiro isto será feito.

Por outro lado, a Microsoft parece estar faminta para preencher o vazio deixado por sua maior concorrente. O chefe de Xbox, Phil Spencer, disse que a empresa terá “grande participação” na E3 2019.

Acompanhe o GameSpot Brasil no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Twitch.

Arquivado em:
PlayStation 4, Xbox One

Tem uma sugestão de notícia? E-mail: sugestoes@gamespot.com.br

3 0
Ver comentários ()
Participe da Conversa