REVIEW

Beat Saber review — Bate pesadão!

  • Data de Lançamento: 20/11/2018
  • Data do Review: 18 de dezembro, 2018
  • PC, PlayStation 4

Uma arma elegante.

por Alessandro Barbosa em 26 de novembro, 2018

traduzido por Pedro Scapin | @PedroScapin17 em 18 de dezembro, 2018

Um bom jogo musical sabe fazer você rebolar ao som da batida, mas raramente exige um esforço físico completo do jeito que Beat Saber exige. Por um lado, Beat Saber é um jogo rítmico delicadamente desenvolvido, que usa mecânicas simples em combinações cada vez mais complexas. Por outro, é um exercício de corpo inteiro, que te obriga a se levantar e se mexer seguindo suas muitas batidas. Ele faz um uso maravilhoso de controles, tanto de realidade virtual quanto de movimento, com apenas alguns pequenos problemas de campanha e uma leve decepção com a falta de conteúdo.

Beat Saber é fácil de aprender e entender. Você possui dois sabres (de luz, apesar de não serem chamados assim), nas cores azul e vermelha. Cada música possui uma faixa de blocos com essas mesmas cores, e cada bloco tem setas indicando uma direção em que é necessária cortá-los. Você fatia seu caminho por meio de várias músicas, muitas das quais misturam padrões repetitivos em alta velocidade com longas avenidas de notas com ângulos complicados que testam seus reflexos.

E ainda há alguns pequenos obstáculos, como bombas e paredes que que precisam ser desviadas. As dificuldades variam do Fácil ao Extremo, e a curva de aprendizado mais gentil permite que você jogue Beat Saber no seu próprio ritmo (tudumtss).

O suporte ao PlayStation VR e o uso obrigatório dos controles PS Move são o que dão a Beat Sabe seu sentido de movimento. Os blocos voam em sua direção a partir de um mesmo ponto inicial, mas podem ter diferentes trajetórias que te forçam a se esticar para cortá-los. Eles podem chegar exclusivamente do seu lado esquerdo e mudar repentinamente para o direito, invertendo os padrões ou alternando a altura.

A forma como Beat Saber usa continuamente essas rotações e mudanças de último minuto cria profundidade sobre um simples sistema de duas cores, o que geralmente requer um rastreamento de movimento bem hábil. No passado, as limitações da câmera do PS4 complicaram essa capacidade do acessório, mas Beat Saber possui um rastreamento preciso, que permite uma larga gama de movimentos sem prejudicar o gameplay.

As músicas em Beat Saber fazem um bom trabalho em se diferenciar umas das outras. “$100 Bills”, por exemplo, é um exercício satisfatório de reconhecimento de padrões e segue uma batida de baixo enérgico. Enquanto “Be There for You” alterna versos lentos e melódicos com um refrão pulsante, de padrões errantes, que te mantêm sempre atento.

Há muita música eletrônica e baterias e baixos gostosos de ouvir, mas Beat Saber também toca gêneros que você não imaginaria a partir da sua apresentação com traços de neon e efeitos pesados, que remetem à sensação de ir a um intenso festival de música. Topar com um novo tipo de melodia é revigorante após horas de batidas parecidas, mesmo que não existam muitas músicas no total.

A versão de PS4 tem cinco músicas exclusivas, cada uma com faixas que se encaixam bem nas canções e destacam seus ritmos com um posicionamento inteligente de blocos. Mas, no console da Sony, você não pode baixar músicas personalizadas. Os usuários de PCs podem criar faixas usando ferramentas não-oficiais, o que expande bastante a biblioteca limitada de Beat Saber. Mais músicas oficiais chegarão ao PS4 via DLCs pagas, mas atualmente a quantidade é pequena.

Modificadores aliviam a natureza repetitiva da biblioteca limitada até um certo ponto. Você pode fazer com que as músicas alterem suas faixas, permitam o uso de apenas um sabre e façam a seta direcional desaparecer no momento em que os blocos chegam perto do jogador.

Poucos modificadores estão disponíveis para cada música, com muitos outros podendo ser usados no modo campanha (que é exclusivo de PS4 até o momento). Esses desafios te forçam a não só completar uma música, mas também a mover seus braços para atingir uma alta distância percorrida ou um combo mais alto. Cada um desses te incentiva a ser melhor em músicas que você já jogou. E te ajuda a se aproximar de uma partida perfeita de maneira natural.

Mas alguns desafios são contra-intuitivos. Certos modificadores limitam inexplicavelmente o número de movimentos que você pode fazer, o que rebaixa a energia que faz Beat Saber ser tão empolgante. Outros modificadores te forçam a se manter abaixo de um certo combo ou de um número de erros antes do final de uma fase. Esse tipo de desafio exige que você jogue de maneira pior, saindo propositalmente de uma grande sequência para ir adiante.

A campanha oferece caminhos variados para seguir até o final, por isso, alguns desses desafios frustrantes podem ser evitados. Mas você terá que encarar cada um deles ao menos uma vez, e eles são obstáculos chatos em uma jornada até então empolgante. Mas a campanha de Beat Saber é, no geral, um treinamento bem cadenciado que expande suas habilidades. A dificuldade sobe razoavelmente – e você não pode alterá-la manualmente como em outros modos – e cria desafios constantes enquanto te coloca gentilmente para fora de sua zona de conforto para conseguir melhorar.

Beat Saber é uma corrida empolgante e um game exaustivo de se jogar, no melhor sentido da palavra. Ele possui ótimas músicas que são mais variadas do que você imagina, complementadas por fases inteligentemente desenvolvidas que formam uma união perfeita com a batida. É difícil ficar entediado com Beat Saber, em especial graças à sua extensa campanha que te força a melhorar a cada novo degrau de dificuldade.

No entanto, essa mesma campanha também é desnivelada com desafios contra-intuitivos, que podem frustrar ao ponto de fazer você dar uma pausa. E quando você der, vai perceber que Beat Saber ainda é raso em conteúdo, com apenas algumas músicas e nenhum meio de adicionar outras. Mas, apesar dessas falhas, o jogo ainda se mantém consistentemente divertido de jogar, e certamente é um dos melhores games de PSVR à venda no momento.

Acompanhe o GameSpot Brasil no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Twitch.

5 1
Ver comentários ()

Beat Saber / PC, PlayStation 4

Pontos Positivos
Faixas velozes e complexas são muito divertidas de se jogar.
Mecânicas fáceis de serem entendidas, mas profundas o suficiente para um gameplay desafiador.
Faixas das músicas são criativas e destacam o gameplay variado do jogo.
Curva de dificuldade bem balanceada torna a campanha um ótimo jeito de aprender e melhorar.
Excelente rastreio de movimentos permite movimentos precisos e suaves.
Pontos Negativos
Alguns modificadores são contra-intuitivos e quebram o ritmo da campanha.
Biblioteca de músicas limitada.
8
Bom
Participe da Conversa

Beat Saber

  • Data de Lançamento: 20 de novembro, 2018
    • PC
    • PlayStation 4
    Desenvolvedora:
    Hyperbolic Magnetism
    Publisher:
    Hyperbolic Magnetism, Beat Games
    Gênero(s):
    Ação, VR
    Sem Restrição