REVIEW

Crash Team Racing: Nitro-Fueled review — Melhor que Mario Kart

  • Data de Lançamento: 21/06/2019
  • Data do Review: 24 de junho, 2019
  • PlayStation 4, Switch, Xbox One

É como andar de bicicleta... só que de kart.

por Pedro Scapin | @PedroScapin17 em 24 de junho, 2019

Ligar o PlayStation 4, rodar o jogo e ouvir aquela musiquinha contagiante no menu principal de Crash Team Racing: Nitro-Fueled foi uma injeção eletrônica de nostalgia. E depois de quase 20 anos, quando passei centenas de horas jogando o CTR original de PS1, novamente estou sorrindo de orelha à orelha.

Crash Team Racing (1999) é um dos meus jogos favoritos de todos os tempos. E com cada vez mais remakes sendo lançados, maior foi ficando a vontade de revisitar esse clássico. O sonho ficou mais real depois dos lançamentos de Crash Bandicoot N. Sane Trilogy e Spyro Reignited Trilogy. Mas agora Nitro-Fueled chegou. E ele é (quase) tudo que eu sempre quis.

LEIA MAIS:

Essa nova versão do game de corrida com os personagens do universo de Crash Bandicoot tem tudo que o original tinha, só que extremamente mais bonito e polido. E é incrível como jogar CTR é como andar de bicicleta (nesse caso, de kart).

São quase 20 anos sem controlar o marsupial e seus amigos (e inimigos), mas a memória muscular para fazer drifts em quase todas as curvas de cada pista surgiu com a rapidez de um turbo.

Crash Team Racing Nitro-Fueled

Deslizar graciosamente pelas curvas de Coco Park, se irritar com a planta carnívora na última curva antes da linha de chegada em Papu’s Pyramid e suar frio para acertar os saltos em Hot Air Skyway.

Tudo segue do mesmo jeito que antes. E as sensações que tive antes do bug do milênio sobreviveram ao teste do tempo com maestria.

Estou falando de ficar ligado antes mesmo da corrida começar, disparando da linha de largada com um boost de velocidade. De calcular minuciosamente o local e o timing dos pulos nas curvas e acertar o timing de cada toque no L1 (ou LB, ou L) para ganhar turbo nos drifts. De ficar desesperado para se livrar do TNT e de sorrir maliciosamente quando um míssil teleguiado surge em uma das caixas.

Só que isso – e muitas outras coisas que encheriam mais 20 parágrafos desse review – em pistas absolutamente estonteantes. A Beenox mandou bem demais na recriação de cada cenário, com atenção extrema aos mínimos detalhes, como a inclusão de um dragão cuspindo fogo em Dragon Mines ou das flores ao longo das estradas de Coco Park.

Não é só um marsupial bonito

Crash Team Racing Nitro-Fueled

Mas Nitro-Fueled não é só um upgrade visual. O remake de CTR é repleto de adições, com direito a todas as pistas e personagens da sequência Crash Nitro Kart, a possibilidade de personalizar os pilotos e seus veículos e, por último, mas não menos importante, um modo online

Mas Nitro-Fueled deixa a desejar nesse sentido. Não há um modo ranqueado ou até mesmo a possibilidade de se juntar a mais sete pessoas para a disputa de uma copa – algo que está presente no multiplayer offline do game.

E as opções não vão muito além em termos de partidas casuais. Apenas em uma das corridas de Crash Team Racing: Nitro-Fueled que joguei pela internet tive a companhia total de competidores humanos. Na esmagadora maioria, fui colocado contra três ou quatro jogadores, enquanto que o restante do grid foi povoado por corredores controlados pela máquina.

Pelo fato de Crash Team Racing: Nitro-Fueled ter sido lançado em 2019, a Beenox tem a chance – e a obrigação – de utilizar as atualizações online para corrigir isso. Já que o estúdio se comprometeu em trazer o clássico do PS1 para a modernidade, por que não fazer isso de maneira completa?

Queremos online em CTR, mas queremos do jeito certo, com um modo competitivo, a possibilidade de disputar copas e algum tipo de histórico que registre seu percentual de vitórias, pilotos favoritos, etc.

Crash Team Racing: Nitro-Fueled

Já a personalização e os novos pilotos, apesar de serem extremamente bem-vindos, também possuem obstáculos. Ainda que uma boa quantidade de itens cosméticos e corredores possam ser obtidos simplesmente jogando, muitos estão travados dentro da loja de CTR – e sempre por um valor absurdo de moedas, principalmente se comparado à quantidade obtida por corrida.

Eu não me incomodaria de ter que vencer 100 disputas para desbloquear Crunch Bandicoot ou Nash, mas ficar juntando moedinhas para TALVEZ ter a chance de comprá-los (eles aparecem de maneira aleatória na loja) é um pouco frustrante.

No entanto, esses problemas não conseguem estragar o resultado final de um dos melhores remakes dos últimos anos. Crash Team Racing: Nitro-Fueled transporta perfeitamente o game original para 2019, além de coletar algumas inovações importantes nesses últimos 20 anos de jogos de kart.

Seja você um veterano ou um novato de CTR, Nitro-Fueled é uma aposta impossível de perder. Ah, e pra quem esteja se perguntando, sim, é melhor que Mario Kart.

Acompanhe o GameSpot Brasil no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Twitch.

10 0
Ver comentários ()

Crash Team Racing: Nitro-Fueled / PlayStation 4, Switch, Xbox One

Pontos Positivos
Mesmo gameplay do original.
Conteúdo de Crash Nitro Kart.
Personalização de karts e pilotos.
Pontos Negativos
Modo online limitado.
Necessidade de desbloquear pilotos e itens cosméticos na loja.
8
Bom

Sobre o Autor

Pedro Scapin | @PedroScapin17

Desde sempre com um controle de videogame nas mãos, fã de Bloodborne, viciado em FPS e jogos de esporte, e órfão de sua fita de Pokémon Crystal.

Twitter e Instagram: @PedroScapin17

Participe da Conversa

Crash Team Racing: Nitro-Fueled

  • Data de Lançamento: 21 de junho, 2019
    • PlayStation 4
    • Switch
    • Xbox One
    Remake de Crash Team Racing, jogo de corrida de karts originalmente lançado para PlayStation 1.
    Desenvolvedora:
    Beenox
    Publisher:
    Activision
    Gênero(s):
    Corrida
    Pendente