REVIEW

Luigi’s Mansion 3 review — Gostoso como comida de avó

  • Data de Lançamento: 31/10/2019
  • Data do Review: 6 de novembro, 2019
  • Switch

Mamma Mia!

por Pedro Scapin | @PedroScapin17 em 6 de novembro, 2019

Não é fácil ser o irmão mais novo, principalmente quando o mais velho é chamado por muitos como o principal personagem dos videogames e você é considerado por outros como apenas o “Mario verde”.

Mas Luigi não liga para isso. Tanto que o italiano bigodudo tem uma série própria de jogos da Nintendo, e o mais recente deles, Luigi’s Mansion 3, era um dos mais aguardados em 2019. E valeu a pena esperar até o Halloween.

Luigi’s Mansion 3 é um dos raros casos de sequência superando uma obra original. Os primeiros jogos da série foram muito bons, mas o terceiro é ainda mais fora da curva. A aventura do protagonista pelo hotel Last Resort é uma das mais divertidas que tive o prazer de jogar em 2019, e com certeza vai entrar na briga pelo prêmio de Jogo do Ano.

Luigi's Mansion 3

Desde o primeiro instante, Luigi’s Mansion 3 prende o jogador com seu estilo bem-humorado, que me faz lembrar bastante do hilário Mr. Bean e de suas aventuras desajeitadas.

Mas é claro que Luigi’s Mansion 3 não merece elogios apenas por seu senso de humor. O gameplay apresentado pode ser um pouco diferente daquilo que a maioria dos jogos possui atualmente, mas é exatamente isso que o destaca no meio da multidão.

Você controla Luigi com a alavanca esquerda, e mira seu aspirador de pó com a direita. No início é confuso, leva tempo para se acostumar, e ainda mais para dominar (e ainda assim você vai se enrolar mesmo na batalha contra o último chefão), mas quando você pega o jeito, as coisas simplesmente fluem.

Fluidez, aliás, parece ser o mantra adotado pela Next Level Games para Luigi’s Mansion 3. É impressionante o trabalho feito pela Next Level Games, os loadings são quase instantâneos, o que é ótimo, pois o jogo se baseia bastante na exploração de cada mínimo detalhe dos cenários para a progressão no hotel.

Luigi's Mansion

O hotel Last Resort também merece um parágrafo só pra ele. Cada um de seus muitos andares é um bioma próprio. Os cenários variam de castelos assombrados a restaurantes e shoppings, sempre com uma atenção especial para cada objeto colocado na tela, e como ele responde às habilidades do aspirador de pó de Luigi.

Falando em habilidades de Luigi, o bigodudo ganha logo no início de sua aventura a capacidade de usar uma cópia gelatinosa de si mesmo chamada Gooigi para superar alguns dos obstáculos que se apresentam em seu caminho.

Gooigi é exatamente como Luigi no que diz respeito às habilidades, com a adição de poder se enfiar entre grades e passar por ileso por flechas e espinhos, o que faz dele indispensável para a resolução de muitos quebra-cabeças.

Os quebra-cabeças de Luigi’s Mansion 3 são ao mesmo tempo o que mais gostei e uma das coisas que me farão tirar um ponto da nota final desse game. Todos os puzzles são cuidadosamente criados, buscando explorar ao máximo as técnicas que você já desbloqueou para Luigi e fazendo uso da ambientação do momento para elaborar os desafios.

Luigi's Mansion

O problema é que sempre que você passa mais de 10 minutos preso em um determinado quebra-cabeça, tentando descobrir o que será preciso fazer para avançar, o próprio jogo de fala a resposta. Em um game tão fortemente baseado na resolução de puzzles, saber a solução assim de bandeja, sem o menor esforço, é um pouco desestimulante.

Além do modo história, que leva cerca de 20 horas para ser completado, Luigi’s Mansion 3 ainda possui duas modalidades multiplayer: ScareScraper e ScreamPark. Apesar de divertidos, eles acabam se tornando repetitivas muito rapidamente, o que é um contraste comparado ao singleplayer do game.

No fim, Luigi’s Mansion 3 é uma experiência super divertida, que parece ter sido feita de maneira artesanal. No meio de um mundo repleto de fast foods e self-services, o game é gostoso como aquela comidinha feita pela avó, com um tempero especial.

Acompanhe o GameSpot Brasil no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram e Twitch.

4 0
Ver comentários ()
Pontos Positivos
Quebra-cabeças únicos e desafiadores
Cenários distintos e cheios de vida
Bem-humorado, no melhor estilo Mr. Bean
Pontos Negativos
Jogo segura demais a mão do jogador
Multiplayer pode enjoar rápido
8
Bom

Sobre o Autor

Pedro Scapin | @PedroScapin17

Desde sempre com um controle de videogame nas mãos, fã de Bloodborne, viciado em FPS e jogos de esporte, e órfão de sua fita de Pokémon Crystal.

Twitter e Instagram: @PedroScapin17

Participe da Conversa

Luigi’s Mansion 3

  • Data de Lançamento: 31 de outubro, 2019
    • Switch
    Desenvolvedora:
    Next Level Games
    Publisher:
    Nintendo
    Gênero(s):
    Ação, Aventura
    Sem Restrição